Ecossistema aborda o tema: Investidores e Startups: criando novas conexões

Investidores estão cautelosos, mas investimentos continuam

 

Queda acentuada do PIB, no mínimo de 5%, falta de liquidez e um lento retorno na área de serviços num processo lento e doloroso. Além disso, as medidas governamentais têm sido importante, mas não suficientes, já que linhas de crédito não estão chegando na ponta. O momento traz oportunidades, mas é também de muito mais cautela. Esse foi uma das mensagens principais passada na live “Investidores e Startups: Criando novas conexões” realizada pelo ecossistema de tecnologia de Pernambuco com grandes investidores nacionais. 

 

Participaram Carolina da Costa (sócia na Mauá Capital e professora do Insper), Yves Nogueira (CEO da Tynno Participações e presidente do Softex Recife) e Rafael Furlanetti (sócio diretor institucional da XP Investimentos). A mediação foi de Pierre Lucena (presidente do Porto Digital).

 

“Continuamos otimistas, mas dentro da realidade. A palavra do momento é incerteza e incerteza é tudo que o investidor não quer. Mas o mundo não parou. Com os juros baixos, tem muita gente investindo nas startups que continuam a ser ativos interessantes. Muitos amigos dos mercados tradicionais têm nos procurado para entender esse setor e alocar investimentos. Mas tudo com muita cautela“, relatou Yves Nogueira . 

 

Questionado por Pierre Lucena sobre se a tendência é de que as pequenas empresas vão sofrer muito e os grandes negócios vão alavancar com mais força, Carolina Costa citou as diferenças no acesso ao crédito. “Grandes empresas não têm dificuldades para ter acesso a crédito, mas as médias, sim. No Brasil são 20 milhões de empresas, 97% delas  têm faturamento menor que R$ 2 milhões e 80% delas com menos de R$ 350 mil. Estamos falando de inúmeras empresas pequenas sem recursos. Isso abre uma oportunidade para olharmos negócios de forma  diferente de uma maneira sistêmica. Como faço pra ver os recursos chegarem na ponta?  As startups podem ajudar desenvolvendo soluções que ajudem essa cadeia. As grandes empresas, como, por exemplo, o marketplace do Magazine Luiza, podem ajudar criando soluções para alavancar vendas de forma digitalizada para os pequenos”. 

 

Já Furlanetti, sócio da XP ressaltou que a pior herança dessa crise vai ser o aumento da desigualdade social. “Nós vamos ter que pensar muito nisso com humildade e solidariedade com as pessoas, com os fornecedores. Ao invés de cancelar pedidos, antecipar recebíveis, por exemplo. Temos que manter a cadeia para manter o ecossistema funcionando” disse. 

 

Ele continuou citando que as maiores inovações surgem, certamente, nas grandes crise. “A sociedade vai ter uma série de problemas e as startups vão estar aí pra criar soluções e vão precisar de crédito. Temos que ter muita cautela pra saber onde vamos estar no mundo pós coronavírus. Nesse momento, com o dólar perto dos R$ 6, empresas exportadoras, como a Vale, por exemplo, estão em alta, mas será que para todas elas as demandas continuam?”. 

 

Assunto recorrente durante a live, que foi transmitida online pelo YouTube do Porto Digital (o link continua lá para quem quiser ver o conteúdo inteiro), o acesso ao crédito voltou na participação de Yves Nogueira. Ele explicou que, como investidor, pela Tynno Participações, e presidente do Softex Recife (com 180 empresas associadas), têm procurado dar as mãos às entidades como Assespro PE, Seprope, Manguez. AL, o próprio Porto Digital e a Federação Assespro para buscar soluções. “Nosso capital é o intelectual, que nem sempre tem seu valor reconhecido. Temos procurado o BNDES e o BNB, por exemplo, para fazer com que o dinheiro chegue lá na ponta. Temos costurado a retomada dos fundos garantidores e pensamos também em utilizar os Fundos Constitucionais. Se não fizermos isso, o dinheiro vai ficar empoçado nas instituições financeiras”. 

 

Finalizando a live, Carolina Costa alertou. “Pare de pensar com bases nos modelos pré-crise. Tudo mudou,  não é só porque é digital que vai crescer.  De que maneira a digitalização pode apoiar?”.

 

Para Rafael , da XP, temos que atravessar a crise com muita criatividade e esse é o papel e a importância das startups . “Estamos num momento de muito desafio, mas também de oportunidades. Temos muitos problemas pra resolver e precisamos dessas soluções e de muita solidariedade”. 

 

Promoveram a live o Softex Recife, Assespro PE, Seprope ,Manguez.Al, C.e.s.a.r. e Porto Digital. O arquivo está no Youtube do Porto Digital pelo link http://www.youtube.com/portodigitalrec.

Confira todos os informativos


Acompanhe nossa agenda de eventos, cursos e palestras!

Agendas de eventos

© SOFTEXRECIFE. Todos os direitos reservados.