Pierre Lucena fala sobre os novos desafios do Porto Digital

A meta é, nos próximos cinco anos, dobrar o tamanho do Porto Digital e transformar o forte branding de sua marca em elemento potencializador de negócios para as empresas

 

O economista Pierre Lucena inicia em novembro à frente da presidência do Porto Digital e, para mostrar os novos desafios e objetivos a serem perseguidas pelo NGPD, fez uma apresentação especial aos stakeholders do ecossistema de TIC do Recife. A exposição aconteceu no último dia 19 de outubro, durante o encontro mensal dos empresários, promovido pela Assespro PE/PB, com apoio do SoftexRecife, Seprope, Manguez.al e Porto Digital. Cerca de 40 empreendedores e executivos do setor participaram da agenda, que aconteceu no restaurante Douro In, no Pina.

 

Segundo Lucena, a meta é dobrar o tamanho do Porto Digital num prazo de cinco anos, e transformar o forte branding – construído em torno de sua marca ao longo das últimas gestões – em um elemento potencializador de negócios para as empresas. Ousado, o escopo do trabalho também tem como ponto de atenção a busca pela autossuficiência do Porto Digital. “Hoje, metade do faturamento é proveniente de projetos e a outra do aluguel de imóveis que foram cedidos pelo Governo do Estado. Esta é uma situação desconfortável. Temos que caminhar para a independência absoluta do poder público. Vamos trabalhar nisso”, afirmou.

 

Para mensurar o cumprimento dos objetivos, três indicadores serão observados: número de empresas no ecossistema, faturamento das companhias, e quantidade de colaboradores. Dessa forma, a instituição focará suas ações nos eixos de pessoas, negócio e espaço. No primeiro eixo, a ideia é chegar a 20 mil pessoas trabalhando no ecossistema, adotando iniciativas de matches com as instituições de ensino, estímulo a oferta de treinamentos técnicos e o estabelecimento de portas de entradas mais claras para o acesso de empreendedores ao parque tecnológico.

 

No âmbito dos negócios, as ações visam avançar com medidas para o desenvolvimento de startups, atração de investimentos e de empresas, criação de mais companhias e abertura de novos mercados (São Paulo e Portugal). Já quanto ao espaço, a ideia é consolidar a expansão para o bairro de Santo Antonio. Ao longo de todo esse processo, Lucena garantiu que o diálogo com os atores do polo será fortalecido. “Dificilmente, o Porto Digital fará algo sozinho. Para mim, fazer com os stakeholders é a melhor forma de chegar junto e acertar. Vamos aprofundar o relacionamento com ecossistema e buscar um funcionamento em rede”, frisou Lucena.

 

O secretário de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Recife, Bruno Schwambach, participou o evento e reforçou a disposição de trabalhar em consonância com o polo de TIC. “O que o ecossistema conseguiu fazer até hoje é fantástico. Óbvio que desafios existem. Mas vocês têm é que emprestar esse know-how e conhecimento para outros segmentos da cidade. Me coloco mais uma vez à disposição para ajudar nos novos desafios e desejo sucesso para Pierre Lucena na sua jornada”, pontuou Schwambach.

Confira todos os informativos


Acompanhe nossa agenda de eventos, cursos e palestras!

Agendas de eventos

© SOFTEXRECIFE. Todos os direitos reservados.