Iquine aposta em inovação para agilizar processos e gerar crescimento

Match Day foi ponto de partida para a fabricante de tintas se aproximar do polo de TIC de Pernambuco e disparar seu processo de transformação digital

 

A Iquine definiu, em seu planejamento, investir em inovação visando crescer e conquistar novos mercados nos próximos anos. Para avançar nesse objetivo, ela vai contar com o apoio do ecossistema de TIC de Pernambuco, em seu processo de transformação digital. No último de 23 de outubro, a fabricante de tintas deu a largada nessa parceria levando uma comitiva de 15 líderes para participar de um Match Day, articulado pelo SoftexRecife, Porto Digital, Assespro, Seprope e Manguez.al. Na pauta, painéis sobre o ecossistema e seus atores, keynote de Open Innovation, visitas à infraestrutura do polo e uma sessão de pitch com 18 empresas de tecnologia.

 

Segundo o diretor executivo da Iquine, Eduardo Moretti, a companhia busca soluções que ajudem a alcançar melhores índices de custo e produtividade. “Estamos num projeto chamado Iquine 5.0, que mira os cinquenta anos da empresa. A companhia tem uma visão de crescer e ser a terceira maior indústria de tintas do Brasil e um dos pilares desse crescimento é a inovação. Então, trouxemos todos os nossos gerentes e líderes para entender e conhecer ferramentas que podem melhorar processos, reduzir custos, atender melhor os clientes e, no final, crescer os negócios. Entendemos que precisamos de empresas, dentro do conceito de open innovation, para nos ajudar a chegar em melhores índices de produtividade e custo”, afirmou.

 

A programação do Match Day foi intensa e se estendeu por todo o dia. Pela manhã, o grupo assistiu a apresentações do Porto Digital e de entidades do ecossistema (SoftexRecife; Assespro; e Manguez.al), no auditório do Apolo 235, no Bairro do Recife. Representantes de cinco Institutos de Ciência e Tecnologia (ISI/SENAI, IIT/UPE, CIn/UFPE, FITec e CESAR) também fizeram pitches sobre suas atividades, projetos e oportunidades existentes junto à iniciativa privada. Ao final da manhã, a comitiva da Iquine acompanhou o keynote de Open Innovation e visitou as instalações do CESAR (unidade Tiradentes), da Jump e do Laboratório de Objetos Urbanos Conectados (LOUCo).

 

Pela tarde, executivos de 18 empresas locais de TIC, entre startups e companhias consolidadas no mercado, revezaram-se à frente do palco para detalhar suas soluções. Cada organização teve cinco minutos para mostrar seus serviços, produtos e diferenciais. Mais três minutos foram concedidos para os empreendedores tirarem dúvidas e responderem as perguntas do grupo. Os pitches foram das empresas: Neurotech; Recrut.aI; In Loco; Passarelli; FindUP; Fusion; Ágile; Mekatronik; Informata; Hive.cloud; Corptech; Procenge; DigitaAllWorkers; Avantia; Áudio Alerta; Orb; Joy Street; e Bionic.

 

O presidente do SoftexRecife, Alcides Pires, avalia que, assim como outros players, a Iquine viu no Match Day uma porta de entrada para o ecossistema e uma oportunidade de ter repostas consistentes a suas demandas. “Antes, empresários nos perguntavam o que era o polo de TIC de Pernambuco e tentávamos responder de forma resumida. Mas não era isso que eles queriam. Na verdade, buscavam entender o ecossistema e estabelecer uma forma de aproximação. Hoje, vejo que o Match Day é uma resposta consistente a essa pergunta e possibilita a conexão de empresas locais e multinacionais com o ecossistema seja para fazer negócio ou seja para aumentar a reflexão do mercado sobre tecnologia e inovação. O resultado disso tem sido muitos negócios concretizados”, concluiu.

Confira todos os informativos


Acompanhe nossa agenda de eventos, cursos e palestras!

Agendas de eventos

© SOFTEXRECIFE. Todos os direitos reservados.