Match Day: Comitiva de Itaipu conhece oportunidades do polo de TIC de Recife

O contato com o ecossistema também vai ajudar a multinacional na modelagem de um ambiente para acelerar negócios e na criação de fundo de investimento

 

Uma comitiva formada por representantes da Itaipu Binacional (hidroelétrica líder em produção de energia limpa e renovável) e da CIBiogas desembarcou na capital pernambucana, no último dia 28 de março. A missão empresarial veio conhecer de perto o Polo de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) do Recife e ainda participar de uma sessão de Match com as empresas locais. Para os executivos, além de ver as oportunidades, o contato vai ajudar a multinacional na modelagem de um ambiente para acelerar negócios e na criação de fundo de investimento dentro do ecossistema da própria Itaipu.

 

A programação do grupo foi marcada por visitas ao Porto Digital, ao Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife – CESAR, ao SoftexRecife e outras ICTs, no Bairro do Recife. A agenda corporativa se estendeu até à noite, quando a comitiva assistiu a uma exposição sobre as aceleradoras, investidores anjo e fundos investimento, realizada pelo empresário Yves Ribeiro, no auditório do empresarial ITBC. No mesmo local, os executivos participaram da sessão de match com companhias de TIC, articulada pelo SoftexRecife, Assespro, Seprope, Manguez.al e o sócio da NCTI, Juliano Diniz.

 

O presidente do SoftexRecife, Alcides Pires, deu as boas-vindas à comitiva e também falou um pouco sobre o perfil do encontro. “Hoje é só uma mostra de um evento que promovemos de dia inteiro, que chamamos de Match Day. Temos investidos em iniciativas como essa para mostrar o potencial das empresas do ecossistema ao mercado consumidor e também para estreitar as relações entre as companhias. Uma ação que tem dado certo. Cada empresa tem cinco minutos para falar sobre seus produtos e serviços, além de três para tirar dúvidas”, pontuou. Ao todo, cinco organizações se apresentaram:  In Forma, RH3, Neurotech, Outsystems e DigitALLWORKERS.

 

O diretor de Coordenação da Itaipu, Newton Luiz Kaminski, agradeceu a receptividade das entidades e disse ver perspectivas para negócios futuros. “Somos uma empresa binacional, com um faturamento de U$ 3,5 bilhões/ano. Estamos procurando criar musculatura e infraestrutura para chegar em 2023, pensando em novos negócios. Nós vamos identificar claramente as potenciais parcerias futuras. Acredito que vamos criar alguma relação com os senhores porque estamos passando por atualizações tecnológicas. Nos próximos anos, vamos investir cerca de U$ 600 milhões nessa área”, comentou.

 

Para o gestor do Programa de desenvolvimento de negócios da FPTI, Pedro José Granja, o ecossistema do polo é referência e se inicia agora um relacionamento. “Esse ecossistema é referência para nós. Em Itaipu, temos um Parque Tecnológico com 14 anos, que conta com uma mantenedora. Nossa visão é ser referência em desenvolvimento de tecnologia sustentável relacionada à água, energia e alimento. Participamos da governança de TI no Paraná e esse movimento que há aqui é o que sonhamos para nós. Eu acredito que vamos fazer outras parcerias e esse é só o início de uma relação”, finalizou.

 

Também integraram a missão da empresarial da Itaipu: o presidente CIBiogas, Rodrigo Galvão, e os diretores Administrativo-Financeiro e de Desenvolvimento Tecnológico da FPTI, João Biral Junior e Claudio Osako, respectivamente.

Confira todos os informativos


Acompanhe nossa agenda de eventos, cursos e palestras!

Agendas de eventos

© SOFTEXRECIFE. Todos os direitos reservados.