Encontro mensal: Linhas de financiamentos da Sudene e do BNB são apresentadas a empresários de TIC

Organizado pela Assespro, em parceria com o SoftexRecife e Seprope, o evento contou com uma exposição da Guimarães Ferreira Consultores

 

O setor de tecnologia dispõe de benefícios junto à Sudene e ao Banco do Nordeste do Brasil (BNB) que podem ajudar a alavancar os negócios. Para difundir essas oportunidades, as linhas de financiamento das instituições foram detalhadas durante o encontro dos empresários do polo de TIC, no último dia 23 de março, no restaurante Douro In, no Pina. Organizado pela Assespro, em parceria com o SoftexRecife e Seprope, o evento contou com uma exposição realizada pela Guimarães Ferreira Consultores.

 

Ao saudar os participantes, os presidentes da Assespro, Ítalo Nogueira, e do Seprope, Gerino Xavier, informaram que os encontros terão uma nova dinâmica. Nos momentos iniciais da reunião, serão passados informes a respeito de projetos e ações em tramitação nas casas legislativas que envolvem o setor de TIC. Além de manter todos atualizados, a ideia é estimular a participação ativa dos associados junto aos seus representantes na defesa e na garantia do desenvolvimento do polo.

 

Já o presidente do SoftexRecife, Alcides Pires, destacou que os matches days promovidos pelas entidades já estão produzindo resultados reais. “O match day é um encontro que temos realizado entre as nossas empresas de TIC e o mercado. É um formato que vem evoluindo e começamos a colher os primeiros frutos. Com a Unilever, contabilizamos quatro empresas com negócios fechados e trabalhando para entregar os produtos”, disse Pires, acrescentado que um grupo está trabalhando para potencializar ainda mais a iniciativa.

 

Quanto à palestra sobre os benefícios providos pelas estatais, ficou a cargo de Ana Luiza Ferreira, sócia da Guimarães Ferreira. Ela colocou que a Sudene administra benefícios que podem reduzir em até 75% o Imposto de Renda a pagar da companhia, pelo prazo de 10 anos para projetos apresentados até o dia 31 de dezembro deste ano. Os incentivos são destinados a projetos de implantação, modernização ou diversificação. Para usufruir, as organizações precisam estar localizadas no Nordeste, em parte de Minas Gerais ou do Espírito Santo. Também é necessário que a empresa seja optante da tributação com base no lucro real.

 

Segundo Ana Luiza, embora os benefícios da estatal estejam previstos em leis federais, há possibilidade de serem extintos. Portanto, os interessados devem ficar atentos para não perder a oportunidade de dispor desses recursos. Quanto ao BNB, a consultora explicou que o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) financia investimentos de longo prazo e, complementarmente, capital de giro ou custeio. Hoje, a instituição opera o FNE com taxas de capital de giro próximas às de investimento fixo (- 6% ao ano). O BNB ainda possibilita obter recursos para giro sem uso de garantia real.

Acompanhe nossa agenda de eventos, cursos e palestras!

© SOFTEXRECIFE. Todos os direitos reservados.