Mídias Educativas participa de TechCrunch Disrupt

Essa foi a primeira vez que a empresa esteve no evento, que é considerado um dos mais importantes do mundo na área de inovação

 

Com um espaço para apresentar suas soluções e interagir com investidores e empreendedores do mundo inteiro, a pernambucana Mídias Educativas, associada ao SoftexRecife, marcou presença na edição deste ano do TechCrunch Disrupt. Realizado entre os dias 18 e 20 de setembro, ele tem sido considerado um dos mais importantes eventos de inovação do planeta, reunindo startups, pensadores, executivos e financiadores da área de tecnologia. A feira – sediada em São Francisco (EUA) – também é famosa pelos debates envolvendo nomes ligados a grandes organizações, como a Apple, Uber e Intel.

 

Segundo Laís Xavier, sócia da Mídias Educativas, essa foi a primeira vez que a empresa esteve na feira e representou uma importante experiência de crescimento. “Ficamos no pavilhão de exposição, onde havia um estande com mesa e identificação. Lá, tivemos a oportunidade de interagir com visitantes, investidores e até representantes de outras startups que participavam do evento. Foi uma experiência enriquecedora. A cultura de empreendedorismo lá é muito diferente daqui, é mais madura”, descreve.

 

As palestras, que abordaram questões de estratégias, posicionamento e perspectivas de futuro, foram outro ponto auge do TechCrunch Disrupt, para Laís Xavier. “Acho que essa foi uma das partes mais rica, mais valiosas do evento. Foi fantástico ouvir pessoas, como o CEO da Intel, representantes da Google e do Facebook, falarem sobre sua história, como alavancaram a empresa, o posicionamento adotado, os valores e o modo de gerir uma grande companhia repleta de projetos”.

 

De volta ao Recife, ela frisa que traz, como resultado, uma nova visão administrativa e de mercado. E, toda a vivência experimentada vai se refletir positivamente nos negócios. “O evento permitiu expandir minha visão sobre gestão, mercado e investimento. Foi decisiva a experiência de saber como as pessoas enxergam meu negócio. Entender a forma de pensar dos investidores. Aprender como identificar boas ideias e injetar a pegada da escalabilidade e da recorrência para potencializar o negócio”, concluiu.

 

Conquista e imersão – A pernambucana Mídias Educativas conquistou a oportunidade de ir ao TechCrunch Disrupt, após vencer uma batalha de startups no Paraná TIC. A companhia se apresentou duas vezes para uma banca de investidores internacionais durante a feira brasileira, com pitches de 3 minutos. Ela acabou saindo vencedora e levou o prêmio de uma semana de imersão em São Francisco, integrando o TechCrunch com um espaço no pavilhão de exposições e uma agenda de vistas a empresas, universidades e fundos de investimentos.

 

© SOFTEXRECIFE. Todos os direitos reservados.